domingo, 28 de fevereiro de 2010

O professor está sempre errado?


"O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado..
Não tem automóvel, é um pobre coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia'.
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta ao colégio, é um 'caxias'.
Precisa faltar, é um 'turista'.
Conversa com os outros professores, está 'malhando' os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó do aluno.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato..
Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não sabe se impor.
A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances do aluno.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a 'língua' do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.
O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, deu 'mole'.
É o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele."




Esse texto é bem antigo, alguns sites atribuem autoria à Jô Soares e indicam como fonte a Revista do Professor de Matemática, no. 36,1998, não sei ao certo.

Meus seguidores, ler esse texto me faz rir. Vivo esse cotidiano e tudo que está escrito acima é a realidade. Boa semana pra todos!

terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Nota de repúdio.


Eu não sei até quando eu aguentarei trabalhar com a educação num país que não faz questão que tenhamos a educação. Sou professora de Sociologia, uma disciplina que trabalha com a crítica social, e não aguento mais ver tanto absurdo vindo do próprio ambiente de trabalho: a escola.

Hoje pela manhã participei de uma reunião de Conselho de Classe. Esses Conselhos "servem" para avaliar pendências de alunos que estão em situação "crítica". Traduzindo o que é situação "crítica": aluno em situação crítica é aquele que ficou reprovado em alguma disciplina ou até em algumas e PRECISA de QUALQUER FORMA PASSAR para outro ano letivo, pois ficará retido na matéria. É aquele aluno que não quer absolutamente nada durante o ano inteiro, que fica brincando durante as aulas, atrapalhando o desempenho dos colegas em sala, que desrespeita o professor, ou seja, aluno em situação crítica é aquele que não quer NADA.

Mas, como nosso país precisa e vive de estatística, o Conselho serve apenas para respaldá-lo. Ou seja novamente, precisamos assinar um papel dizendo que mesmo que ele esteja reprovado na disciplina, nós, professores e palhaços do sistema, deveremos passá-los.

Um desses alunos em situação crítica havia ficado reprovado em História, disciplina crítica, que nos faz pensar e analisar as situações sincronicamente e diacronicamente. A "orientadora pedagógica" diz que acha que deveremos passar o aluno, pois História não servirá muito para a vivência e o futuro dele. OBVIAMENTE indignada com a situação, coloquei a minha opinião e OBVIAMENTE fui reprovada pela pedagogia.

Bom, num país que vive de estatística, que o aluno deve ser aprovado, mesmo que não saiba ler, escrever e pensar, pois senão a escola não recebe verba, num país de Jaders Barbalhos, Anas Júlias, Arrudas e pizza atrás de pizza, que provoca tanta indigestão no povo, não aguentei mais argumentar, sai da sala de reunião do Conselho antes do período e fiquei ainda mais indignada com a situação da educação desse país. Não sei se aprovaram ou reprovaram o cidadão.

Por que será que o Brasil está como está? Falta educação para esse povo, minha gente. Mas, como o povo precisa continuar ignorante, porque senão as coisas mudam, a educação não mudará tão cedo nesse país. Será que todo ano iniciarei e terminarei indignada? Não aguento mais.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O mesmo artigo sobre o Museu do Marajó citado ontem aqui no blog, saiu hoje pela manhã nesse site do governo do Estado do Pará, a FAPESPA (Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado do Pará):

http://www.fapespa.pa.gov.br/


Governadora, "olhe com carinho" para esse museu.

Leia para quem ainda não leu. Ótima quarta para meus seguidores.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Bonecas Karajá.




Navegando pela internet em busca de artigos, blogs, textos e coisas que interessam meu trabalho e meu tema de pesquisa, deparo-me com um blog chamado "BonecaKarajá.blogspot.com". Daí veio o susto: o blog tem um artigo meu, que foi publicado em meados de 2006, numa revista de Goiás chamada Habitus. Mas o susto não foi em decorrência de ter um artigo meu publicado na internet, o susto foi porque o blog tem apenas o meu artigo. Acredito eu que no intuito de montar um blog que falasse sobre os índios Karajá, o autor fez a primeira postagem e logo em seguida desistiu. Tentarei buscar o nome da pessoa que iniciou a página para saber o que aconteceu. O blog com o artigo na íntegra está aí:



Já o artigo na Revista Habitus está em:
Vale ressaltar que essa revista, Habitus, é impressa. O artigo da internet é uma versão adicional.
Baixem o artigo, leiam e podem dar sugestões e críticas. Conheçam um pouco mais da cultura indígena.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010


Artigo: Museu do Marajó: o museu de curiosidades interativas da região Amazônica, por Anna Maria Alves Linhares (eu). Hahaha.

Eu escrevi esse artigo logo depois que defendi minha dissertação de mestrado em 2007. A dissertação foi intitulada: "De caco a espetáculo: a produção cerâmica de Cachoeira do Arari (ilha do Marajó, Pa), por Anna Maria Alves Linhares.

Leiam e façam comentários e críticas.

Atualmente, esse museu passa por sérios problemas administrativos, correndo sério risco de fechar. Questões de cunho pessoal e político estão por detrás da triste realidade atual do Museu do Marajó. Será uma grande pena se o mesmo fechar suas portas, pois seu acervo concentra grande quantidade de objetos que falam da história do Pará e da Amazônia. Infelizmente o descaso ao patrimônio e a arte no nosso país é imenso.

Quem quiser a minha dissertação completa em PDF, basta mandar e-mail para: annlinhares@yahoo.com.br.

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Pastores da Noite por Vital Lima

video


Uma homenagem à cidade que moro, Belém do Pará. Bom final de semana a todos meus seguidores.

Em especial, eu homenageio meu companheiro, Márcio, que foi o responsável pela audição que faço de Vital Lima.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Uma coisa que eu admiro em qualquer Ser Humano, é a capacidade de reconhecimento de erros e falhas. Admiro isso porque é algo muito difícil de se fazer no Planeta Terra por conta de nosso egoísmo e orgulho. Admiro ainda mais quem tem a capacidade de pedir perdão e desculpas. Ganha nota 10 na minha avaliação quem tem essa capacidade!

Para finalizar, postarei uma poesia recebida por e-mail que é muito bonitinha:

As Ilhas Afortunadas

Que voz vem no som das ondas
Que não é a voz do mar?
É a voz de alguém que nos fala,
Mas que, se escutamos, cala
Por ter havido escutar.

E só se, meio dormindo,
Sem saber de ouvir ouvimos,
Que ela nos diz a esperança
A que como uma criança
Dormente, a dormir sorrimos.

São ilhas afortunadas,
São terras sem ter lugar,
Onde o Rei mora esperando.
Mas, se vamos despertando,
Cala a voz, e há só mar.

Fernando Pessoa

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

A vida nos ensina tanta coisa. Tem muita gente que não gosta de viver, mas eu, particularmente, amo a vida. Cada dia aprendemos coisas novas. Seja quebrando a cara ou não. Até quando nos decepcionamos, aprendemos. As decepções nos fazem olhar as coisas de forma diferente. Hoje pensei numa coisa legal enquanto dirigia. As pessoas parecem loucas no trânsito. Umas querem passar por cima das outras. Todo mundo quer aproveitar para passar no sinal laranja (seria laranja?) para poder aproveitar o tempo (que tempo? perdemos tanto tempo com esse tal de tempo), os mais poderosos, com os melhores carrões e os mais pesados não dão passagem aos menores, menos poderosos e menos pesados. Eis a lei da vida. O chato é quando passam por cima de você, às vezes sem querer, mas passam. Sei lá se é inconsciente. Nem quero falar em inconsciente, pois já fui tachada de "saber-tudo" e de diagnosticar as situações.
Mas o que realmente eu refletir é que sou uma pessoa super sincera, que amo as pessoas, sou incapaz de ficar articulando jogos com quem amo, que não faço questão de passar por cima dos outros e que isso me faz muito bem. Eu me sinto uma pessoa bem resolvida, mesmo com os inúmeros defeitos que eu tenho.
Sei lá se me fiz entender. Se não fiz, nem quero que entendam. Foi só um desabafo e coisas que pensei no dia de hoje.
É difícil eu escrever assim no blog, mas hoje me deu uma vontade danada.
Para finalizar, vou postar uma poesia linda, calma e que tem a ver com meu momento:

A Rua dos Cataventos

I

Escrevo diante da janela aberta.
Minha caneta é cor das venezianas:
Verde!... E que leves, lindas filigranas
Desenha o sol na página deserta!

Não sei que paisagistas doidivanas
Mistura os tons... acerta... desacerta...
Sempre em busca de nova descoberta,
colorindo as horas quotidianas...

Jogos da luz dançando na folhagem!
Do que eu ia escrever até me esqueço...
Pra que pensar? Também sou da paisagem...

Vago solúvel no ar, fico sonhando...
E me transmuto... iriso-me... estremeço...
Nos leves dedos que me vão pintando!


Mario Quintana


segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

"L'autre Valse D'Amelie" de Yann Tiersen

video


Dedico às mulheres que me seguem. Yann Tiersen. É excelente!